quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Olhar vidrado


Olhos vidrados, nos meu olhos.
Hipnotizados por mim, eu sei.
Frente a frente, respiração ofegante.
É assim, bem assim. 
Que nossos lábios se encostaram. 

Suspiramos.
Sorrimos, e nos beijamos novamente.
Com as mãos no seu rosto, te encarei, sorrindo. 
Querido, te encontrei. Pensava.
Fechei meus olhos... 
Ouvi uma música, a que estava em meus pensamentos.
A música que eu tinha lhe dado, antes mesmo de ter te beijado.

Me inebrie naquele ritmo.
E toquei seus lábios novamente.
E escutava, dentro de mim, melodicamente... 
''Eu sou seu...'' E parava para te olhar.
Olhar vidrado. 
E você percebeu... 
Antes daquele momento... Havia mais do que apenas o beijo.
Havia o sentimento. 
Antes contido, antes aguardado e ansiado.
E estando juntos, realizado.

Havia então lágrimas nos seus olhos.
Enquanto me olhava, sorria, chorava... 
E continuava a sorrir.
Um sorriso meu de resposta, mais um beijo.

O último olhar, e a certeza de que não queríamos ir embora mais.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Caco de vidro



Pois é, por que somos idiotas e cometemos os mesmos erros, mais de uma vez.
Quando se trata de coração e sentimentos.
A gente acaba se jogando, sempre.
Se entrega, e do nada as coisas acabam. 


E podem acabar por várias coisas.
Um sentimento não dito.
Uma ação mal pensada.
Uma palavra dita ao vento, e recebida pelos ouvidos.


Mas, o tempo passa, e meu coração se recupera.
As coisas mudam.
E eu não sou mais o mesmo.


Os significados da vida, mudam.
As realidades também.


Por que é assim, num círculo infinito.
De começos e fins, de amores e temores.
Há coisas que perpetuam, e outras não.


É difícil, por que eu me sinto idiota.
Idiota de ter feito a mesma coisa, mas uma vez.
De ter me jogado.


Não valeu e não irá valer a pena.
Como um caco de vidro lançado ao chão, eu estou quebrado.
Por isso eu aviso, não encoste agora, eu posso cortar.


É assim, eu to aprendendo.

sábado, 21 de julho de 2012

Como ser um... Destruidor de Corações





Regra número 1# Se divirta!
Afinal, do que adianta, se você não poder rir um pouco, e jogar tudo pro alto, dançando conforme a música.


Regra número 2# Não se apegue... 
Não se jogue nos braços de ninguém, não se sabe por quanto tempo esse alguém vai te segurar.


Regra número 3# Use o coração, mas não o entregue.
Pra que se apaixonar... Sentimento passageiro, que se não alimentado se evapora e é levado pelo ar.


Regra número 4# Não seja, pareça puro.
Pureza encanta os olhos, mas a malícia agrada o íntimo. 


É disso, que os garotos gostam, o perigo. O mistério recoberto. 
Façam com que eles se apaixonem, por qualquer um. 
Seja um eterno jogador, e cante: Eu te amo.
Como um Destruidor de Corações;


Pelo Menos Eu acho que Sim. 

terça-feira, 17 de julho de 2012

Decisão


Sabe, tudo vai se alinhar... 
Vai dar certo. 
Basta você parar e olhar nos meus olhos mais uma vez.
Por que você vai ver o seu reflexo. 
Vai se olhar dentro de mim .
Sentir o quanto eu quero que por mim você seja feliz. 
Que dentro de mim, você sinta a nossa felicidade.

Porque é assim que eu me vejo, quando paro e te encaro. 
E eu, sei, você se sente da mesma forma.
Sente a minha falta, me quer perto.

E qual o problema?
É direito nosso.
Enfrentar o dilema e decidir estar juntos. 
Por que você é Especial pra mim.
Por mais que esteja confuso. 
Eu sei, você quer o meu bem, do seu jeito, você quer cuidar de mim.

sábado, 14 de julho de 2012

Apenas sinta a música



Quando se toca o piano, e o som suave e agudo saí
É como quando eu sinto que estou de volta há um passado
Que havia deixado e esquecido sua existência
Eu sei, minha alma está de volta
Juntamente com meus sentimentos

E nesse som que enebria os meus pensamentos
Posso ver como tudo a minha volta parece dançar e dançar
E sinto meus sonhos quase que palpáveis
Minhas mãos tocam os céus
E a paz domina meu ser, enquanto o vento suave toca minha pele

E não importa a decisão do destino
Estar com você, é escolha minha
E que seja uma linda história
Que dure enquanto a alma perpetuar
E minhas mãos possam ainda tocar o seu rosto
E eu possa estar mais uma vez sentindo o vento

E que minha alma se misture com a música.
E que meus pensamentos dançem conforme minha alma.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Direito de chorar


Hoje eu recuperei o direito das lágrimas.
Todas as vezes que eu segurei, saíram em um único e lento momento.
Toda a solidão, a tristeza, os amores terminados e as traições.
As quais eu fingi, e com classe, não me importar.
Saíu tudo de um vez.
E eu chorei, admito.
Chorei não por ninguém, por mim mesmo, meu coração precisava de um alívio.
O aperto já estava insuportável.
E eu estava segurando.
Mas você veio, e teve a última atitude pra sangrar meu coração.
Onde o que escorria em sua mãos, não era sangue.
Eram minhas lágrimas.
As quais também lavaram a minha alma.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Quem você é...



Deixe que o mundo gire, e seus pensamentos com ele.
Grite: Não, não, NÃO!
Eles nunca dirão quem você é!
Nunca serão como você, e não poderão saber o 'certo' pra você.

Chore, vamos, eu sei que você precisa dessa Lágrima.
Chorar não irá fazê-lo menos forte.

Não deixe que o mundo te molde.
Óh, por favor, não deixe que eles influenciem em quem você É!

Não se perca em meio as palavras distorcidas
Porque nós mesmos nos criticamos e ampliamos nossos próprios defeitos.
Porque fazemos isso?
E é como se nosso verdadeiro 'eu' se escondesse por detrás da verdade.
Se o deixássemos de lado, e prefiramos mostrar ser o que não somos.
Pra que o mundo nos veja com 'bons' olhos.
Pra que as pessoas não critiquem.
pra que sejamos o 'normal' que eles tanto querem e desejam que sejamos.

Porque, talvez vivamos o errado? Não!
Não deixe quem você é de lado.

Quem você é?
Você sabe mesmo essa resposta?

Ou a fantasia já criou proporções reais?

domingo, 10 de junho de 2012

Alguma Felicidade



Esse sentimento de liberdade.
Me renova, me dá paz, me exalta.

É como se o vento passasse por meu corpo.
E eu respirasse por meus poros.

Sentisse meus problemas irem com o vento.
E os sentimentos renovassem-se.

Enfrentar os dilemas, e superar as dificuldades.
Respirar fundo e apesar de tudo seguir em frente.

Sim! Eu vi a cara da felicidade...
Sorri, e ela está sorrindo de volta.

Meu coração se tranquiliza, eu acordo, digo: Bom dia...
Sinto seu cheiro, me sinto em paz.
Olho em seus olhos, e suspiro.
Te abraço e e me sinto protegido.

Eu tenho uma necessidade absurda de que cuidem de mim.
É surpreendente como você tem feito isso com perfeição.

 

terça-feira, 5 de junho de 2012

Algumas Loucuras



Cabelos azuis.
Olhos Arregalados.
Corpo esguio. 

Felicidade em alta.
E por ironia num arco-íris  de cores.

É bom, sentir, viver, respirar a vida.
Ser livre. E sentir essa liberdade correr no seu corpo junto com o sangue.

Os desejos se ampliam.
E as vontades se fortalecem.

Os anseios da vida se tornam prioridades.

Seja você, seja feliz. 
Afinal, veja a vida com seus olhos.
E não deixe que seu coração domine tudo.
Nem sempre ele vai estar certo.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Sorriso com Lágrimas


Aquela angústia típica de sempre pensar no pior.
Deve ser minha melancolia em alta.
E meu eu em baixa.

Ou então, somente por estar sozinho seja resposta pra isso.
Olhar as paredes do meu quarto, paredes azuis celeste.
Faz com que eu respire profundamente.
Sorria, e chore.

O sorriso pra abafar o desespero.
e a lágrima pra aliviar o coração.



De mãos dadas com o Vento






OK!
Eu segui o caminho errado.
Tá! Uma ou duas vezes.


Mas, eu fui enfrente, até o sangue descer.
Decisão ruim...


Contudo, está tudo bem.
Olha só, essa é minha vida tola.


Deslocado, enganado, substituído. 
Errado, com muitas dúvidas, subestimado.
Mas perceba, eu ainda estou aqui.


Humilhado, vaiado, esquecido, mal amado.
Passado pra trás, enganado mais uma vez.


E agora, eu não me sinto menos do que perfeito. 
Perfeito pra minha vida.


Eu sei, as vezes, eu me julgo demais. 
É porque eu tenho vozes que luto contra.
Tenho segredos reprimidos, e demônios pra vencer.


Mas, não tem problema, eu engulo o meu medo.
Eu levanto a cabeça, enxugo a única lágrima que caiu.
E continuo a andar.


Chega, as decisões estão tomadas.
E o caminho seguido.
Eu caminho só.
De mãos dadas com o vento. 
E de pensamentos erguidos para o futuro.

sábado, 2 de junho de 2012

Ao lado do rosto



Olhe em meus olhos.
Que seu olhar seja sincero.
Que suas palavras sejam verdadeiras.
E que seu beijo seja real. 


Olhe pra mim, frágil, volúvel e instável, com lágrimas nos olhos.
Sofrimento desnecessário, sim, irreal até.
Veja, pra você não me faço de forte.
Me mostro, na nudez de espírito.
E na minha fragilidade.


Eu necessito absurdamente de que cuidem de mim.
De que me 'protejam'.
Num proteger emocional, onde meu coração não se controla e meus olhos falam por si.


Não é questão de paixão, ou de desejo.
É o esperado, o ansiado.
O necessário, até.


Venha, me beije.
Deixe que eu sinta sua respiração.
Passe seu rosto ao lado do meu.
Me abrace.
Deixe eu escutar as batidas do seu coração.
E que no final das contas, quem estará apaixonado é você.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Não me deixe cair



Olhe pra mim, quando der.
Perceba no fundo dos meus olhos, há sua imagem.
O seu reflexo a me olhar, curioso.


Veja, há um anel no meu dedo.
Um anel de ouro puro.
A mesma pureza dos sentimentos que tenho por você.


E você continua a me olhar.


Respiro, o anel não está mais lá.


Você o segura, e me olha sorrindo.
As palavras saem quase que imperceptíveis.
O medo do erro me faz ficar inerte.


Então você, sem se mexer, me coloca em seus braços.
Num sonho maluco, onde a dependência do seu sentir é real. 


Então ainda lembro das minhas palavras:


"Me dê o anel, me beije, me leve nos braços, e não me deixe cair"

segunda-feira, 28 de maio de 2012

O poder nas mãos


O que você tem feito?
Com quem tem se relacionado, e conversado?

É interessante a forma como o tempo passa.
as lágrimas descem.
E você já não é o mesmo.

Paro, e penso:
"Onde está aquele pequeno garoto, escondido por detrás das façanhas da vida?
Aquele inquieto e alegre personagem da história de várias vidas.
O menino, que sempre chamou a atenção, apenas por ser ele.
Uma atenção as vezes bem vista, outras vezes não.
Aquele garoto simples e sorridente, frágil e sem respostas.
Cheio de caraminholas na cabeça e duvidas no coração.
Mas apesar de tudo se manteve firme, frente as críticas, frente as ironias da vida, e a falsidade das pessoas.
A pessoa, que todos tinham uma 'opinião', mas que ninguém realmente soube, o que havia nos seus pensamentos.
O 'quietinho' da frente da sala de aula.
O 'certinho'.
O galego, de óculos e notas altas. Não tão altas assim.
O pensador, escritor, apaixonado.
O esquecido, vaiado, deixado pra trás afinal. 
Aquele que sempre se apaixonou, mas ninguém nunca se apaixonou por ele.

É mundo... Ele mudou.
Criou em volta de si, uma grande fortaleza.
Feita de marcas ruins e boas da vida.
Feita de desilusão, de contestação, de medo até.
Preenchida de auto-estima, e certo brilho.
A fortaleza aparentemente inabalável.
Agora ele tem o poder nas mãos.
O poder de ser ele mesmo.
Sem ser, é incoerente, mas real. 
E quem é esse garoto?''

Pode ser eu, você, ou qualquer outro, apenas precisa ter o poder nas mãos.
O poder de mostrar ao mundo, o que quiser que eles vejam.
Afinal, eu posso ser tudo e nada.
O fim e o começo.
Basta apenas, eu querer isso.
Como já disse, eu posso ser tudo que você quiser.
Mas, não, não mesmo.
Eu não sou o que você pensa.

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Experiências





Por que me basear em experiências anteriores?
Por que o meu receio?
E os meus pensamentos negativos?
Porque eu tento, mas não consigo me entregar?


Eu devo me segurar, me retrair.
E não me apaixonar.
Devo pensar mais de duas vezes.
Respirar, pensar e pensar antes de agir.


Não quero que acabe.
Não irá acabar. Eu espero.
É somente porque
toda a vez que tive esses sentimentos.
Foi sofrimento no final.


Mas eu tenho, tenho que ouvir a droga desse coração.
Pois, o dia passa e meus dedos insistem em digitar seu número. 

quarta-feira, 23 de maio de 2012

História


A dor, me sufoca.
Invade meus pensamentos, e destrói meu coração.
As lágrimas rolam nas curvas do meu rosto.
Suspiro.
A última lágrima desce.

Por mais que as dúvidas me dêem medo. E que me sinta perdido e sem direção.

A minha história com você está sendo escrita.
É agora, começou agora.
E, por mais que seja difícil.
Nada vai me fazer parar de escrever. Nada me fará desistir de nós.
Porque é necessário pra mim estar ao seu lado, e eu sei que é preciso a você eu do seu lado. 
Alivio o peso das costas quando penso que tudo que eu sinto por você, é correspondido. 
E que tudo que vier pela frente, enfrentaremos. Juntos.

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Nos meus pensamentos




Pare. Eu Pensei em você mais uma vez.
Olho. Arregalo os olhos, e fecho-os rapidamente.


E quem diria.
Conseguiram, mais uma vez.
Estou de coração e pensamentos dominados.
Eu tentei resistir, até.
Tentei minimizar o coração e ouvir meus sábios pensamentos.
Não tão sábios assim.


Mas, fiz o oposto. 
Maximizei minhas emoções.
Abri uma brecha no meu coração.
E você o dominou. 


Agora pois estou de olhos arregalados.
Que vêem toda uma situação há muito desejada.
E finalmente realizada.
Uma situação imaginada, pensada, mas que apenas aconteceu ao acaso, por ironia.


Mas, tem que ser assim.
Pra que o seu coração se entregue, tanto quanto o meu, que já está entregue.


Arregalo os olhos. Vejo mais uma vez as paredes do meu quarto.
Fecho os olhos. Vejo você, a imagem dos meus pensamentos.



quarta-feira, 16 de maio de 2012

Flutue

 
Palavras que não me fazem sentido.
Que entram no meu pensamento, mas não se efetivam. 

Amor, paixão, querer, desejar, nosso bem. O seu bem. 
Nós, afinal. 

São palavras, que me fazem flutuar, num rio de pensamentos
incoerentes e magnetivos, que afasto, mas sempre veêm.

São desejos, aqueles mais profundos.
Em que minhas supostas fraquezas se revelam.
E me sinto nu no meu intelecto. 
Nudez, que me envergonha.
Afinal, se olhar no espelho.
E perceber que não há mais ali, quem havia. 
Há, agora, um alguém.
Um 'eu', que ainda aprendo a conhecer.

Uma pessoa forte, por fora, ao menos.
Numa força aparente de autoestima.
Mas, que depende, visivelmente de um amor não dito.
E de uma história não contada.
De uma história, nem ao menos escrita.

Flutue nas palavras, leia o início e o final;
Porque o que parece não estar ligado, são apenas versos de duas histórias diferentes;
Vividas por uma pessoa só.
Uma pessoa que flutua nas águas do próprio pensamento.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Tire sua Máscara


Òh, por favor, abra os olhos. 

Veja o mundo ao seu redor, e não se cegue com a ingenuidade.
Perceba a malícia, a má indole, as subintenções das pessoas.
Sinta toda essa podridão escondida atrás de belas palavras e falsos olhares.
O cheiro podre da falsidade.
O repugnante odor da deslealdade.

Olhe, mas não veja mais as máscaras.
OLHE. Veja a real face.

Eu sei, eu sei, é mais fácil vermos as máscaras.
Do que ver a realidade.
Ver quem realmente são, e quem realmente somos.
É, com certeza é mais difícil.
Ver quem são eles na realidade.
Na sua nudez espiritual.

Óh, por favor, não mantenha seus olhos fechados.

sábado, 5 de maio de 2012

Durante os dias



Tem dia, em que a mente pára.
E resolvemos pensar na vida.
No porque das coisas.


Tem dia, em que queremos estar sós.
Queremos viver à sombra da solidão.
E esquecer o mundo.


Em alguns dias, procuramos um amor.
A pessoa certa para aquele momento.
A que irá te mostrar a paixão novamente.


Tem dias, que queremos chorar por amor.
Nos apaixonar loucamente;


Tem dias, que apenas são dias, de reflexão. 
Em que paramos.
E descobrimos, que correr atrás, as vezes não vale a pena.
É melhor deixar que venha.
Afinal o que veio, veio por que quis.
E já o que você foi atrás.
Talvez tenha vindo apenas por vir.

quinta-feira, 3 de maio de 2012

No doce da boca



Eu posso ser o que você quiser.
O frio, o calor, o fogo. 
Posso ser o calmo sereno. 
E o agitado e agoniado. 

O com olhar clínico e pensativo.
Ou o impulsivo. E um pouco maluco. 

Posso ser o doce da sua língua.
E a rotina do seu corpo. 
O amor dos seus pensamentos.
A ilusão do seu desejo. 
A paixão do seu olhar.

Posso ser perigoso. 
Por isso cuidado. 
Ser volúvel ou estável. 

Como já disseram, eu repito.
"Eu tenho veneno no doce da boca".

Não se engane, eu posso ser o que você quiser.
Mas acima de tudo eu não sou o que os seus olhos vêem.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Enquanto Houver Fôlego

E, enquanto houver fôlego. 
Haverá vida e vontade de continuar a lutar.
Pois enquanto você levantar a cabeça.
E não desistir.
As dificuldades virão e você vencerá.

Pois, sempe que puder.
Pare. 
Respire, e observe as estrelas.
Suspire, e sinta o calor do sol da manhã.
Sinta o vento tocar sua pele, naquela suavidade.

Sinta a vida e seja você.

Pois enquanto houver fôlego.
Haverá vida.
E o desejo incotrolável de seguir em frente.

 

terça-feira, 10 de abril de 2012

Seja Forte



Seja forte.
Não por ninguém.
Nem pra ninguém.
Por você.


Seja Forte...
Pra sorrir, estando triste.
O sorriso é a arma mais letal contra quem não te quer bem.


Seja forte.
Com os seus pensamentos e os seus ideais.
Eles são a base de tudo.
E quem constroem a fortaleza.
Se "ACHE"
Porque o que você for.
Você merece saber que é.
E se orgulhar disso. 


Seja muito forte.
Não deixe que o exterior te desestruture.
O exterior passa.
E só o seu interior restará no final.


Seja forte e inabalável.
Uma fortaleza de autoestima e certo orgulho.
Que nada e ninguém conseguirá abalar.


Seja forte! Seja realmente forte!
Forte o suficiente pra aceitar com elegância os elogios.
Aprender com as criticas construtivas.
E simplesmente ser indiferente as criticas destrutivas.


Ah, sim, meu amigo.
Seja humilde!
Seja pacífico.
Seja sincero quando necessário.
E se cale quando precisar.
Seja sagaz.
E seja inocente também.
Astuto e veloz.
Calmo serenos, e as vezes um pouco lento!
Essas são suas armas.
Isso aí, é o que te deixa forte.
Você sabe...
Apenas use!
Se torne FORTE.
Porque ser forte, não é ser totalmente inatingível.
Ser forte, é ser fraco. Pra saber que foi atingido e precisa se recuperar. 



domingo, 8 de abril de 2012

Ao som da batida


Quando a lua aparecer
Meus problemas estarão resolvidos
Nada mais importará 
A não ser o seu brilho ínebre no céu
E a batida que acompanha sua luz

Quando sua luz branca
Tocar a terra e penetrar minha alma
Eu me lembrarei de você
E de como simultaneamente 
Nós sentiamos a luz da lua

Lembrarei de como frente a lua
Nós nos olhávamos.

Era uma noite
Uma batida
Um som
Alguns beijos 
Um adeus
Nenhum sentimento

Por puro prazer
O prazer de sentir a luz da lua
E o gosto do beijo de um desconhecido

Ah, mas que posso fazer?
A noite é assim.
Escura.
Onde os íntimos se revelam.
As máscaras caem.

O problema, será, quando não houver lua.
E a escuridão total dominar.
Não haverá olhares.

Haverá apenas
A batida
Os movimentos
Mais beijos
Talvez um prazer

Quando não houver lua.
Tudo será tão claro.
Que nem parecerá escuro.
Porque as máscaras cairão.

terça-feira, 3 de abril de 2012

Lágrima de Sangue




E se as palavras não existissem mais?
Meu coração não mais conseguiria se expressar.
E a dor sufocaria.

Por que aqui, em meio as palavras.
É meu alívio, meu escape.
Minha cura.

Tudo que eu digo é tudo que sinto.
Talvez, por isso.
Minhas palavras falem sobre sofrimento. 

Talvez, por isso.
Minhas lágrimas de sangue.
Sejam a tinta com que escrevo.

Talvez, somente por isso.
Eu consiga olhar pra trás
E não chorar.
E não reviver.

Talvez, e só por isso.

É que eu consigo sentir.
Expressar.
Ser correspondido, ou não.
Sofrer.
Desistir.
E Continuar a viver.

Deve ser somente por isso, talvez.